Questões de Gênero na Infância

Questões de Gênero na Infância

  • 918 Alunos matriculados
  • 01 Hora de duração
  • 1 Aulas
  • 1 Módulos
  • 1 Avaliação
  • Certificado de conclusão
ASSINE JÁ

Obtenha acesso a este e outros cursos

CASSANDRA PEREIRA FRANÇA

Entrevista com Dra. Cassandra Pereira França. 1h05m de duração.

Questões de gênero na infância. Entrevista baseada no livro Nem sapo, nem princesa: terror e fascínio pelo feminino.

  • Conflitos internos e externos relacionados à publicação do livro "Nem sapo, nem princesa: terror e fascínio pelo feminino; sobre a questão de gênero em um menino de quatro anos e sete meses.
  • Sobre as identificações primitivas e o papel dos pais no destino das mesmas.
  • O choro e sua relação com a necessidade de ser visto pelos pais.
  • Articulação teórica e clínica sobre o papel da inveja nas identificações primitivas.
  • O desenho como ferramenta terapêutica e alguns de seus significados.
  • A idealização como defesa contra a inveja da analista.
  • O lento processo de integração no setting analítico em direção a conteúdos edípicos.
  • A triste realidade de não poder contar com os pais.
  • A necessidade de ir além do Édipo para explicar a identidade sexual; ou seja, a importância das identificações primitivas na constituição da identidade de gênero.

Bibliografia

Nem sapo, nem princesa: terror e fascínio pelo feminino

Nenhuma descrição cadastrada.
CASSANDRA PEREIRA FRANÇA
""


Cassandra Pereira França é Doutora e Pós-doutora em Psicologia pela PUC/SP. Professora de graduação e de Pós-graduação da UFMG. Coordenadora do Curso de Especialização em Teoria Psicanalítica da UFMG e do Projeto CAVAS/UFMG (Projeto de Pesquisa e Extensão com crianças e adolescentes vítimas de abuso sexual). Diretora da Secção de Minas Gerais do Grupo Brasileiro de Pesquisas Sandor Ferenczi. Membro do GT Psicanálise e Clínica Ampliada da ANPEPP. Autora dos livros Ejaculação precoce e disfunção erétil: uma abordagem psicanalítica (Casa do Psicólogo, 2001); Disfunções sexuais (Coleção Clínica Psicanalítica, Casa do Psicólogo, 2005); Nem sapo nem princesa: terror e fascínio pelo feminino (Blucher, 2017). Co-organizadora, junto a Ana Cecília Carvalho, dos livros: Estilos do xadrez psicanalítico: a técnica em questão (Imago, 2006) e Universidade e Psicanálise: um espaço de interlocução (Zagodoni, 2019). Organizadora dos livros: Perversão: variações clínicas em torno de uma nota só (Casa do Psicólogo, 2005); Perversão: as engrenagens da violência sexual infantojuvenil (Imago, 2010); Tramas da perversão: a violência sexual intrafamiliar (Escuta, 2014) e Ecos do silêncio: reverberações do traumatismo sexual (Blucher, 2017).


Nenhuma descrição cadastrada.

Conteúdo Programático

  • 1. Entrevista - questões de gênero na infância
  • gênero na infância
Voltar ao topo