Posição Depressiva e Posição Esquizoparanóide

Baseado em 26 avaliações
  • 638 Alunos matriculados
  • 02 Horas de duração
  • 2 Aulas
  • 1 Módulos
  • 1 Avaliação
  • Certificado de conclusão
ASSINE JÁ

Obtenha acesso a este e outros cursos

"A aula foi excelente, fico clara a diferença das posições esquizo-paranóide e Depressiva."
Helio de Lima Junior
mais avaliações

Aula em vídeo de 2h13 minutos. Acompanha roteiro de aula para ser baixado em formado Word.

Assista em seu computador, Tablet ou Smartphone, onde e quando quiser. A partir do momento da compra você tem 1 ano para assistir esta aula.

Posição Depressiva e Posição Esquizoparanóide.

Melanie Klein é considerada, por um grande número de autores importantes, como o principal nome da psicanálise pós-freudiana. É possível que nenhum outro analista tenha trazido tantas contribuições relevantes à psicanálise como Klein o fez. Klein descobriu a Técnica do Brincar, abrindo as portas da psicanálise para o atendimento infantil. Suas análises com crianças muito pequenas permitiu a ela estudar de perto o desenvolvimento mental primitivo, jogando uma luz importante na teoria e clínica de pacientes psicóticos e borderline. Klein trouxe diversas contribuições importantes para a psicanálise, como por exemplo, o conceito de fantasias inconscientes primitivas, de superego arcaico, de Édipo precoce e de identificação projetiva. Mas a sua principal contribuição à psicanálise são os conceitos de posição depressiva e posição esquizoparanóide. O conceito de posição é algo inteiramente novo em relação à obra de Freud, e inicia um novo capítulo na história da psicanálise teórica e clínica. O autor da presente aula considera impossível trabalhar em consultório clínico com psicanálise sem conhecer o conceito de posições de Melanie Klein. 

Assuntos abordados na presente aula

  • O modelo pulsional de Freud e o modelo pulsional-relacional de Melanie Klein.

  • O ego precoce e suas funções.

  • A ansiedade de aniquilamento frente ao instinto de morte.

  • Os mecanismos de defesa utilizados pelo Ego arcaico para lidar com a ansiedade: 

    • Cisão (objeto ideal e persecutório), projeção, identificação projetiva, negação, fragmentação, idealização, onipotência

  • A importância da introjeção do objeto bom.

  • Cisão do ego e cisão do objeto.

  • A característica 8 ou 80 do funcionamento esquizoparanóide.

  • Exemplos de indivíduos que funcionam na posição esquizoparanóide.

    • negação da raiva, projeção dos aspectos maus, onipotência, incapacidade de enxergar o outro, idealização, dificudade de suportar angústia, severidade do superego, não aceitação da dependência, não aceitação de exclusão..

  • A posição esquizoparanóide: relação de objeto parciel, angústia de aniquilamento, defesas primitivas.

  • A inveja e sua importância como impedimento ao desenvolvimento.

  • A inveja como uma fusão patológica entre amor e ódio.

  • A internalização do objeto bom e a posição depressiva.

  • A posição depressiva: relação de objeto total, angústia depressiva, defesas mais elaboradas (repressão e reparação)

  • Diminuição dos objetos persecutórios.

  • Desamparo, dependência e ciúmes. 

  • A angústia de ter feito mal ao objeto amado.

  • A reparação maníaca.

  • A reparação.

  • Defesas maníacas.

  • A ambivalência.

  • O superego que sente culpa e não medo.

  • A reparação e sua relação com a construção de uma vida saudável e com conquistas.

  • O medo de perder o objeto e a aceitação da dependência.

  • Exemplos de indivíduos que funcionam na posição depressiva.

    • Aceitação da dependência, percepção do outro como indivíduo separado, aceitação do ódio e das partes más de sua própria personalidade, superego brando, a utilização saudável da agressividade, o aceitar perder e não ser perfeito, a potência (e não onipotência), a capacidade de fazer lutos, o aceitar ser excluído.

BIBLIOGRAFIA

Psicólogos.

Guilherme Magnoler Guedes de Azevedo
""

   

Guilherme Magnoler Guedes de Azevedo CRP 06/70116 Psicólogo. Psicanalista Membro Filiado da Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo SBPSP. Mestre em Psicologia do Desenvolvimento e Aprendizagem pela UNESP Bauru. Fundador e docente do Instituto de Estudos Psicanalíticos de Bauru. Fundador da Livraria do Psicanalista. Curador do Projeto de Ensino a Distância da Livraria do Psicanalista. Autor do Livro “Vínculo mãe-bebê e conflitos edípicos em crianças com Psoríase – um estudo de Psicossomática Psicanalítica, publicado pela Editora Zagodoni. Coordenador do Curso de Formação em Psicoterapia Psicanalítica do Instituto de Estudos Psicanalíticos de Bauru.


Confira algumas dúvidas mais comuns sobre a emissão e validade do certificado: 

- Meu certificado emitido através deste site tem validação do MEC? 

Os cursos autorizados pelo MEC são de Graduação e Pós-Graduação e as Secretárias Estaduais de Edução autorizam cursos técnicos profissionalizantes e do ensino médio. Cursos online são classificados, por lei, como cursos livres de atualização ou qualificação, ou seja, não se qualifica como graduação, pós-graduação ou técnico profissionalizante. 

Os Cursos Livres, passaram a integrar a Educação Profissional, como Nível Básico após a Lei nº 9.394 - Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Essa é uma modalidade de educação não-formal com duração variável, a fim de proporcionar conhecimentos que permitam atualizar-se para o trabalho, sem exigências de escolaridade anterior. 

Educação é um direito de todos e é um incentivo a sociedade, previsto por lei na Constituição Federal. É com essa base que trabalhamos, incentivando a educação. Os cursos livres e os certificados tem validade para fins curriculares e certificações de atualização ou aperfeiçoamento, não sendo válido como técnico, graduação ou pós-graduação. 

- Meu certificado é aceito pelo CREA, CRC e CRM? 

Conforme citado acima, nossos cursos são de nível básico e livre, ou seja, servem para atualização e qualificação. Todos esses órgãos são de nível superior.

(Fontes: Secretaria de Educação de São Paulo e ABED)

Conteúdo Programático

  • 1. Posição Depressiva e Posição Esquizoparanóide - Parte 1
  • 2. Posição Depressiva e Posição Esquizoparanóide - Parte 2
  • Posição Depressiva e Posição Esquizoparanóide
Voltar ao topo