Paciente Borderline - Clínica e Teoria

Baseado em 25 avaliações
  • 617 Alunos matriculados
  • 02 Horas de duração
  • 5 Aulas
  • 3 Módulos
  • 1 Avaliação
  • Certificado de conclusão
Parcele em 12x R$ 9,04 (ou R$ 89,99 à vista ) OU
Comprar Agora Dê um passo adiante em sua carreira!
ASSINE JÁ

Obtenha acesso a este e outros cursos


"Ajudou muito porque apesar de ter o conhecimento me falta traquejo de clinica. Muito didático, gostei muito!"
Simone Caldeira
mais avaliações

Aula em vídeo de 2h10 minutos. Acompanha roteiro de aula para ser baixado em formado Word.

Assista em seu computador, Tablet ou Smartphone, onde e quando quiser. A partir do momento da compra você tem 1 ano para assistir esta aula.

Paciente Borderline - Algumas considerações teóricas e clínicas

A teoria e a clinica do paciente borderline é um assunto extremamente atual. Este tipo de paciente apresenta características peculiares e, assim, precisa ser tratado com alguns cuidados específicos. Nesta aula será apresentadas algumas das principais características teóricas e clínicas deste tipo de paciente.  

Questões clínicas relevantes.

  • A idealização de si e do analista; a busca por resultados rápidos.

  • O sentimento do border diante dos limites na análise.

  • O holding e o cuidado em questões básicas de atenção ao paciente. 

  • Como analisar a tendência do paciente borderline em faltar com frequência às sessões? Qual os motivos inconscientes nesta atitude e como lidar com ela?

  • Como analisar a tendência destes pacientes de querer abandonar a terapia de uma hora para outra? Qual o significado deste tipo de atitude?

    Este paciente se ressentirá enormemente com as falhas do analista, sentindo-se abandonado. Como analisar estas situações?

  • A angustia de separação e o medo da dependência aparecem quase sempre em relação ao pagamento. O border acha que esta em uma relação comercial e o único motivo pelo qual o analista o escuta é porque ele paga. Como introduzir e lidar com esta situação?

  • A angustia de separação vai aparecer nos momentos de silêncio. O paciente borderline suporta muito mal os momentos de silêncio, pois acredita que esta sendo abandonado. Como interpretar estas situações?

  • Devido ao nível de exigência deste tipo de paciente, ele irá em algum momento reclamar do andamento da terapia, dizendo que a mesma não está avançando bem, ou que não está melhorando. Este momento é importante e tem que se analisar sua exigência e ansiedade. O paciente quer resultados rápidos e projeta isso no analista.Como analisar esta situação?

Demais questões clínicas

  • A questão central é a construção de um self que não foi ainda constituído, e não o alivio de repressões. 

  • A importância do apoio, devido a sua angustia de separação. Este paciente precisa começar “tudo de novo”.

  • Por que o analista deve ser mais tolerante com estes pacientes?

  • O cuidado ao interpretar conflitos.

  • A importância da capacidade do analista de sobreviver ao ser atacado.

  • Esses pacientes melhoram no curto prazo?

  • A questão da idealização na clínica.

    A agressividade e o sentimento de abandono.

    É possível realizar um trabalho com estes pacientes respeitando as regras clássicas de um enquadre psicanalítico?

  • É possível utilizar o divã?

  • É possível obter resultados com apenas uma consulta semanal?

  • Qual a postura do analista no início do tratamento?

Questões teóricas

  • O borderline também é considerado como: (limítrofes, fronteiriços, casos-limite, estados limites). Por que ele é assim chamado e qual sua relação com a neurose e com a psicose?

  • Qual a relação entre o paciente borderline e a cultura contemporânea? Por que o número destes pacientes aumentou?

  • O ponto central das patologias atuais não é a angústia de castração e os desejos reprimidos, mas a angústia de separação. A consequência é a perda de sentido, medo de abandono, crise de identidade. .

  • Principais características diagnósticas

    • Quais são, de acordo com o professor, as quatro características que sempre estão presentes em um diagnóstico de transtorno borderline?

    • A origem e a importância da angustia de separação.

    • Demais características comuns ao paciente borderline. 

      • Instabilidade da auto-imagem e/ou auto-estima.

      • Utilização de defesas primitivas, como idealização, onipotência, negação, cisão, identificação projetiva.

      • Teste de realidade preservado.

      • Impulsividade.

      • Instabilidade afetiva.

      • Acessos de raiva.

      • Sentimento de vazio.

      • Etc.

  • O borderline em relação ao neurótico. Qual a diferença básica entre o neurótico e o border?

  • A relação entre angústia de castração é angústia de separação.

  • O border diante de uma relação triangular e da falta do outro.

  •  A dificuldade do border de perceber o outro.

  • O borderline e a Psicose

  • Mecanismos de defesa primitivos.

  • Principais diferenças entre o border e o psicótico.

BIBLIOGRAFIA

1 ano Sem tempo para fazer o curso agora? Não tem problema.
Você poderá participar desse curso até 1 ano após a matrícula.

Psicólogos Clínicos

Guilherme Magnoler Guedes de Azevedo
"Psicólogo CRP 06/70116.. Sócio e fundador da Livraria do Psicanalista e do Instituto de Estudos Psicanalíticos de Bauru. "

   

Psicólogo CRP 06/70116. Sócio e fundador da Livraria do Psicanalista e do Instituto de Estudos Psicanalíticos de Bauru. Mestre em Psicologia do Desenvolvimento e Saúde UNESP - Bauru. Psicólogo Clínico.

Confira algumas dúvidas mais comuns sobre a emissão e validade do certificado: 

- Meu certificado emitido através deste site tem validação do MEC? 

Os cursos autorizados pelo MEC são de Graduação e Pós-Graduação e as Secretárias Estaduais de Edução autorizam cursos técnicos profissionalizantes e do ensino médio. Cursos online são classificados, por lei, como cursos livres de atualização ou qualificação, ou seja, não se qualifica como graduação, pós-graduação ou técnico profissionalizante. 

Os Cursos Livres, passaram a integrar a Educação Profissional, como Nível Básico após a Lei nº 9.394 - Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Essa é uma modalidade de educação não-formal com duração variável, a fim de proporcionar conhecimentos que permitam atualizar-se para o trabalho, sem exigências de escolaridade anterior. 

Educação é um direito de todos e é um incentivo a sociedade, previsto por lei na Constituição Federal. É com essa base que trabalhamos, incentivando a educação. Os cursos livres e os certificados tem validade para fins curriculares e certificações de atualização ou aperfeiçoamento, não sendo válido como técnico, graduação ou pós-graduação. 

- Meu certificado é aceito pelo CREA, CRC e CRM? 

Conforme citado acima, nossos cursos são de nível básico e livre, ou seja, servem para atualização e qualificação. Todos esses órgãos são de nível superior.

(Fontes: Secretaria de Educação de São Paulo e ABED)

Conteúdo Programático

  • 1. Paciente Borderline - Aspectos Teóricos 1
  • 2. Paciente Borderline - Aspectos Teóricos 2
  • 1. Paciente Borderline - Aspectos Clínicos 1
  • 2. Paciente Borderline - Aspectos Clínicos 2
  • 1. Se o paciente border nao consegue manter seus projetos e manter uma estabilidade nas relacoes interpessoais bem como ocupacionais. como pode ele se diferenciar do paciente psicotico no quesito profissional, conforme atesta o professor?
  • Paciente Borderline - Clínica e Teoria
Voltar ao topo