Dinheiro, Faltas, Atrasos, Presentes... Como não falhar?

Baseado em 29 avaliações
  • 656 Alunos matriculados
  • 01 Hora de duração
  • 3 Aulas
  • 1 Módulos
  • 1 Avaliação
  • Certificado de conclusão
ASSINE JÁ

Obtenha acesso a este e outros cursos


"Curso bem interessante e pontual. Trata do que se propõe com propriedade e didática pautada em exemplos de casos clinicos auxiliando a aplicação dos conceitos na prática."
Leila Grizzo Canettieri
mais avaliações

Aula em vídeo de 1h30 minutos. Acompanha roteiro de aula para ser baixado em formado Word.

Assista em seu computador, Tablet ou Smartphone, onde e quando quiser. A partir do momento da compra você tem 1 ano para assistir esta aula.

Dinheiro, Faltas, Atrasos, Presentes.... Como não falhar em questões cotidianas da clínica psicanalítica.

O setting analítico é estruturado em torno de determinadas fronteiras que o delimitam e o definem ao mesmo tempo. O setting é um conjunto de regras e limites, tanto físicos quanto abstratos, que possibilitam a criação de um espaço único no qual podemos desenvolver uma análise nos moldes psicanalíticos. É fundamental que os limites do setting sejam respeitados, ou seja, que suas fronteiras não sejam quebradas, pois isso descaracteriza o trabalho analítico e o transforma em outra coisa que não uma análise séria. Nessa aula abordaremos alguns temas ligados à ideia de fronteiras e limites de um setting e como eles podem ser respeitados ou desrespeidatos de acordo com a atitude do analista. Abordaremos a diferença entre violação e cruzamento da fronteira em relação a: dinheiro e pagamento, tempo, local, presentes, auto-revelação, curiosidade, contato físico e encontros sociais.

  • Diferença entre violações de fronteiras e cruzamento de fronteiras.

    Relação entre fronteira e frieza ou indiferença.

  • Tempo

  • Iniciar e terminar a consulta pontualmente.

  • Sobre o analista que não consegue terminar pontualmente a sessão.

  • Devemos prolongar a sessão quando o paciente atrasa?

    Consultas em horários esquisitos.

    Local

  • Sobre a troca de local de atendimento e sua importância. 

  • Dinheiro

  • Devemos atender de graça?

  • O que fazer quando o paciente não pode mais pagar a análise?

  • Devemos baixar muito nosso preço para aceitar um paciente?

  • Meu paciente está com pagamento atrasado, devo avisá-lo?

  • Por que alguns pacientes preferem pagar por consulta?

Presentes

  • É ou não é permitido receber presentes dos pacientes?

  • Em que ocasiões um presente pode ser aceito e em que ocasiões ele não pode?

  • Qual é geralmente o significado de um pequeno presente?

  • Qual o significado de um presente caro?

  • O presente é um sinal de gratidão ou de perversão do setting?

Auto-revelação

  • É possível ser totalmente imparcial sobre a vida pessoal do analista?

  • O analista deve ou não deve contar coisas pessoais ao paciente?

  • O analista deve ou não deve responder perguntas sobre sua vida pessoal?

  • Como lidar com perguntas invasivas?

  • O que deve ser buscado e entendido para além da pergunta consciente do paciente?

  • Quando o analista tem que faltar, ele deve informar o paciente o motivo de sua ausência ou apenas dizer que vai faltar?


Curiosidade

  • Se o analista fica muito curioso de saber algo sobre a vida do paciente, ele deve perguntar? Em que situação o analista faz perguntas ao paciente?


Contato físico

  • É verdade que todo contato físico entre paciente e analista deve ser evitado?

  • Caso não, em que casos o contato é permitido e qual a participação do analista neste ato?

Bibliografia

Psicólogos

Guilherme Magnoler Guedes de Azevedo
"Psicólogo CRP 06/70116.. Sócio e fundador da Livraria do Psicanalista e do Instituto de Estudos Psicanalíticos de Bauru. "

   

Psicólogo CRP 06/70116. Sócio e fundador da Livraria do Psicanalista e do Instituto de Estudos Psicanalíticos de Bauru. Mestre em Psicologia do Desenvolvimento e Saúde UNESP - Bauru. Psicólogo Clínico.

Confira algumas dúvidas mais comuns sobre a emissão e validade do certificado: 

- Meu certificado emitido através deste site tem validação do MEC? 

Os cursos autorizados pelo MEC são de Graduação e Pós-Graduação e as Secretárias Estaduais de Edução autorizam cursos técnicos profissionalizantes e do ensino médio. Cursos online são classificados, por lei, como cursos livres de atualização ou qualificação, ou seja, não se qualifica como graduação, pós-graduação ou técnico profissionalizante. 

Os Cursos Livres, passaram a integrar a Educação Profissional, como Nível Básico após a Lei nº 9.394 - Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Essa é uma modalidade de educação não-formal com duração variável, a fim de proporcionar conhecimentos que permitam atualizar-se para o trabalho, sem exigências de escolaridade anterior. 

Educação é um direito de todos e é um incentivo a sociedade, previsto por lei na Constituição Federal. É com essa base que trabalhamos, incentivando a educação. Os cursos livres e os certificados tem validade para fins curriculares e certificações de atualização ou aperfeiçoamento, não sendo válido como técnico, graduação ou pós-graduação. 

- Meu certificado é aceito pelo CREA, CRC e CRM? 

Conforme citado acima, nossos cursos são de nível básico e livre, ou seja, servem para atualização e qualificação. Todos esses órgãos são de nível superior.

(Fontes: Secretaria de Educação de São Paulo e ABED)

Conteúdo Programático

  • 1. Sobre os horários, faltas, local de atendimento e pagamento.
  • 2. Auro-revelações, Presentes, Contato Físico e Curiosidade.
  • 3. E o analista, pode dar presente ao paciente?
  • Dinheiro, Faltas, Atrasos, Presentes... Como não falhar?
Voltar ao topo